Notícias

 

Natal na Obra Social Paulo VI

Para a vivência do Advento construímos dois Presépios, um na sala da interioridade e outro na entrada da escola.
O grande Presépio da entrada foi sendo construído pelas famílias ao longo do Advento. Podemos dizer que cada família tem um pedacinho do seu coração no empenho, na criatividade, no esforço, na alegria, no espírito de equipa que envolveu a sua construção - por isso está tão bonito e as crianças deliciam-se em comtemplá-lo.

ler mais...

Instituição

 

INSPIRADO NO CARISMA de Santa Paula Frassinetti e coordenado pelas Irmãs Doroteias, cria-se em 1942 o Patronato de Santa Doroteia. Em 1968 surge a Escola de Formação de Educadores Paulo VI. Desta decorre, em 1976, a Obra Social Paulo VI com a missão de educarcrianças e suas famílias. Hoje a instituição promove a educação integral, pautando-se por uma oferta pedagógica inovadora e de qualidade, que acompanha de uma forma individualizada cada criança e sua família. Pratica uma pedagogia de projeto centrada nos interesses da criança e suas aprendizagens. Oferece experiências chave para o desenvolvimento, valorizando o sentido estético e a criatividade, através de atividades lúdico-expressivas: música, dança, drama e artes plásticas. Promove a iniciação à lìngua inglesa. Em parceria com as famílias, desenvolve nas crianças competências que conduzam à aquisição de valores cristãos, cultivando o acolhimento, a solidariedade, a verdade, a simplicidade, promovendo a educação para a interioridade e as relações interpessoais.

 

 

 

 

 

 

 

O nosso modo de educar

 

A intuição pedagógica de Santa Paula tem-se mantido viva nos nossos Centros Educativos, incarnada nas “con­dições novas que a História impõe”, com uma Marca de Família que podemos sintetizar nas seguintes caracterís­ticas:
PROPORCIONAR a cada educando/a um ambiente famil­iar em que, pela “via do coração e do amor”, se estimula, numa atenção personalizada, com “firmeza e suavidade”, a desenvolver os talentos “de inteligência e graça”, com responsabilidade e liberdade, em ordem a atingir a “ex­celência” das suas potencialidades;
TECER laços de relação, de convivialidade, que leva os/ as alunos/as a experienciar, desde cedo, atitudes de ami­zade, de inter-ajuda, de gestos concretos de solidarie­dade, capacitando-os/as para uma cooperação válida na construção da cidadania;
OPTAR por um jeito de serviço, pondo a render as aquisições de saber, de capacitação a todos os níveis, de bens de qualquer ordem, para a construção de um mundo mais justo e fraterno;
SELAR toda a vida com “a bela simplicidade” que escolhe sempre o caminho mais direito, que não cede a tentações de aparência e mentira, que “tem só Deus como fim das suas acções”. Esta nota da Simplicidade é a mais identifi­cante do modo carismático de ser-educar de Paula pro­longado nas Irmãs Doroteias e em todas as pessoas que fazem seu, hoje, este dom de educar através de Escolas, de diversas modalidades de Instituições educativas e de outros Projetos que abraçam.